Quem foram os Mamonas Assassinas

Provavelmente, quem viveu a intensa década de 1990 acompanhou a ascensão meteórica dos Mamonas Assassinas. Essa banda, originada da banda Utopia, notabilizou-se por suas composições que misturavam pop rock com gêneros musicais populares, como sertanejo, heavy metal, pagode romântico, vira e forró. Além disso, suas apresentações irreverentes e excêntricas os tornaram um notável expoente do rock cômico no Brasil.

A Formação e o Sucesso

O grupo era composto por cinco integrantes: Dinho (vocal), Júlio Rasec (teclado, percussão e vocais), Bento Hinoto (guitarra), Samuel Reoli (baixo) e Sérgio Reoli (bateria). Em pouco mais de oito meses de trajetória, eles gravaram um único álbum de estúdio, “Mamonas Assassinas”, lançado em junho de 1995. Esse álbum vendeu mais de 3 milhões de cópias no Brasil, um feito que lhes rendeu um certificado de disco de diamante.

Duas músicas desse disco, “Vira-Vira” e “Pelados em Santos”, foram incluídas entre as 10 canções mais ouvidas do país em 1995. O sucesso, porém, durou cerca de sete meses. A banda esteve em atividade até 1996, quando, devido a um acidente aéreo, todos os membros e outros tripulantes morreram quando a aeronave na qual voavam se chocou contra a Serra da Cantareira.

O Legado dos Mamonas Assassinas

Mesmo após seu fim trágico, os Mamonas Assassinas continuam sendo celebrados e influenciando o cenário nacional da música. Seu único disco lançado prevalece como um dos 10 álbuns mais vendidos do Brasil em todos os tempos. A irreverência, a mistura de estilos e o carisma dos integrantes deixaram uma marca indelével na memória dos brasileiros.

Os Mamonas Assassinas são um exemplo de como a música pode ser divertida, autêntica e inesquecível. Sua trajetória meteórica e trágico fim são lembrados até hoje, e suas músicas continuam sendo hinos dos anos 90. Que a memória desses cinco jovens talentosos permaneça viva, sempre nos fazendo sorrir e balançar ao som de suas canções contagiantes.

Leia também:

Tags:

Sobre o Autor

0 Comentários

Deixe uma resposta